Relato de atividade em sala de aula

PROJETO CURTA NA ESCOLA

A Velha a Fiar
30/10/2008
Educação de Jovens e Adultos
30
ELIS FERNANDA DA SILVA



Utilizar de recursos audiovisuais como ferramenta para facilitar a aprendizagem; integrar os alunos e professores no processo de multidisciplinaridade; adquirir conhecimentos através de depoimentos, pesquisas, rodas de conversas e filmes de curta metragem; diferenciar filmes de curta metragem e filmes comum; proporcionar ambientes diferenciado para o desenvolvimento e elaboração das práticas educativas; colaborar na construção de conceitos de ética e cidadania; analisar e estudar o ambiente em que se vive; conceituar a geração da vida animal; classificar os animais mamíferos; despertar o interesse pela Arte e expressão corporal; desenvolver a criatividade e coordenação motora; conscientizar sobre a importância da qualidade de vida e da reciclagem; promover a inclusão social.

No desenvolvimento do projeto, fizemos uso da internet para a apresentação dos filmes, transformamos o pátio da escola em um cinema onde projetamos os filmes na parede e teve até pipoca. Trabalhamos os conceitos de filme e curta metragem. Aproveitando o período eleitoral,apresentamos 4 curtas e os alunos puderam conhecer, votar e depositar seu voto na urna. O mais votado foi A Velha a fiar. Fizemos um mural constando os nomes dos personagens. Os alunos memorizaram muito rápido a letra da música e por essa razão trabalhamos esse texto, circulando as palavras que os alunos compreendiam. Fizemos o uso do alfabeto móvel para montar os nomes dos animais. Dentre os personagens do filme, enfocamos o gato pois, os alunos estão aprendendo e trabalhando com a letra G. Do personagem gato trabalhamos seu cilclo de vida e habitat. Aproveitamos também para classificar os animais mamíferos, construindo um painel de recortes e colagens dos mesmos. Enfatizamos também a área rural e urbana, onde os alunos construíram uma maquete representando cada área, ambas com materiais recicláveis. Focamos também a questão familiar justamente pela personagem Velha, fazendo um levantamento e montando um gráfico da árvore genealógica. Trabalhamos a questão ambiental onde fizemos um passeio até a praça, discutimos a importância da reciclagem e fizemos uma pequena coleta de jornais e garrafas pets para a construção de fantoches.Contamos com a participação da professora de artes que nos auxiliou no processo de construção e apresentação do teatro dos fantoches. Como tivemos a participação de quase 60 alunos , os dividimos em grupos onde um ficou responsável pela encenação e o outro pelo acompanhamento musical, fazendo uso da voz e utilizando Coquinhos como instrumento musical. Foi feita a apresentação para todos os alunos da escola e, inclusive, tivemos convites para estar apresentando em outras escolas!

Por ser uma escola de educação especial estedemos uma aula para o desenvolvimento de um projeto pois haveria mais tempo para o desenvolvimento das atividades que por serem alunos especiais, e não desenvolverem mais de 2 ou 3 tipos de atividades no dia. Durante 30 dias os alunos participaram, elaboraram, desenvolveram e apresentaram tudo aquilo que eles aprenderam nesse período.Muitos dos alunos "conheceram um notebook" pois ele fez parte das nossas aulas nesse período. A inovação foi um sucesso, alcançamos todos os nossos objetivos e já temos em nossas metas para o ano de 2009 a realização do projeto Curta na Escola já no início do ano. Esse tipo de projeto, além de incentivar o aluno, proporciona métodos e técnicas diferenciadas que auxiliam no processo ensino-aprendizagem, além de colaborar para a inclusão social. A participação dos alunos foi 100%, coletaram materiais recicláveis para a construção dos seus próprios fantoches, confeccionaram com todo o cuidado todos os personagens do filme, e como o filme estava preto e branco, fizeram uso da imaginação dando cores e formas aos personagens confeccionados. Foi um desfile de roupas e penteados até chegarem ao definitivo! Como a turma era grande, nós os dividimos e mesmo assim, trabalho não faltou. Quem não confeccionou os fantoches, fez parte do coral, memorizando e cantando a música da velha, enquanto os outros alunos e seus fantoches se apresentavam. Sobrou serviço até para os mais tímidos que ficaram com a parte instrumental, construindo um instrumento diferenciado feito com coquinhos de árvore seca. Com tudo pronto, fizemos a apresentação para o restante dos alunos e para a equipe da escola, e com certeza, foi um sucesso.Todos adoraram e pediram bis. No final da apresentação fomos convidados a apresentar nosso projeto em outras escolas. É com satisfação que pretendemos ir divulgar essa idéias, promovendo uma interação entre as escolas e acabando com as barreiras do preconceito.