Rirkrit Tiravanija



Com passagens por Nova York e outros destinos do mundo, o artista tailandês Rirkrit Tiravanija promove a simbiose entre arte e natureza para investigar identidade, territorialismo e colonização. No seu “Pavilhão das Palmeiras”, instalado em Inhotim, ele reúne, sob um projeto de arquitetura colonial, uma coleção de objetos que usam a imagem de palmeiras para evocar um "sabor" tropical. Com isso, levanta questões sobre identidade pós-colonial. O episódio mostra, ainda, a influência da arquitetura nas suas obras e um jantar preparado pelo artista para convidados — um exemplo de sua inserção na chamada "estética relacional" (termo cunhado pelo crítico francês Nicolas Bourriaud para se referir à arte comprometida com as relações humanas e sociais).
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte


Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme!
Criar Teste

52 min
2018
Brasil
RJ
A14

Séries: Coleção Arte Presente em Inhotim | 10 Episódios de 52 Minutos

Diretor: Pedro Urano

Elenco: Dalad KambhuJochen VolzLucas SigefredoPedro NehringProf. Hans Walter LackRirkrit Tiravanija

Sinopse: Com passagens por Nova York e outros destinos do mundo, o artista tailandês Rirkrit Tiravanija promove a simbiose entre arte e natureza para investigar identidade, territorialismo e colonização. No seu “Pavilhão das Palmeiras”, instalado em Inhotim, ele reúne, sob um projeto de arquitetura colonial, uma coleção de objetos que usam a imagem de palmeiras para evocar um "sabor" tropical. Com isso, levanta questões sobre identidade pós-colonial. O episódio mostra, ainda, a influência da arquitetura nas suas obras e um jantar preparado pelo artista para convidados — um exemplo de sua inserção na chamada "estética relacional" (termo cunhado pelo crítico francês Nicolas Bourriaud para se referir à arte comprometida com as relações humanas e sociais).

Alugue