Revoluções Sexuais




Desde 1948 até os dias atuais, da publicação do relatório Kinsey, o primeiro estudo revolucionário sobre comportamento sexual, ao casamento gay, de Nova York a Paris, via Londres, Estocolmo, Colônia e Berlim: a série traça, pela primeira vez em sua totalidade, o processo da revolução sexual, mostrando a interação de todas as suas dimensões. Inicialmente percebida como uma revolução científica, libertária e social, carregada por feministas e gays, tornou-se o símbolo de uma profunda revolução social redefinindo as relações entre homens e mulheres e o relacionamento com os outros.
{{thumb.precoFormatado}}

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: História, Sociologia

conteudo Criticas
conteudo Relatos de uso